Docente do Senac Araraquara orienta sobre como aproveitar as liquidações sem problemas e evitar golpes.

A Black Friday, que ocorre em 29 de novembro, traz inúmeras oportunidades para os consumidores adquirirem produtos com descontos e anteciparem as compras de fim de ano. Mesmo com o comércio físico aderindo cada vez mais à data, os principais negó cios ainda ocorrem na internet, nos sites de e-commerce. Mas apesar da tecnologia existente e da praticidade, é preciso cuidado ao adentrar este universo em datas do tipo, como alerta Ulisses Rogerio Lupino, docente da área de gestão e negócios do Senac Araraquara.
Segundo Ulisses, as plataformas on-line ficam cheias de propagandas enganosas e ofertas falsas em períodos de compras, como registra o site Reclame Aqui. Em 2018, por exemplo, foram registradas 4,2 mil queixas referentes à Black Friday, com destaque para publicidade enganosa (14,5%), problemas na finalização da compra (7,6%) e divergência de valores (7,6%).

“Mesmo assim, a cada ano, a data consolida-se como líder de vendas no comércio digital, superando, inclusive, o Dia das Mães e o Natal . As lojas virtuais são as grandes promotoras de descontos, mas, ao lado delas, algumas empresas não idôneas e golpistas aproveitam o momento para enganar os clientes mais desatentos. Além disso, os cibercriminosos estão cada vez mais ousados e aprimorando os ataques on-line”, alerta o docente.

Para auxiliar os clientes a realizarem uma compra segura e evitar dor de cabeça, Ulisses reuniu dicas importantes e atemporais na hora de aproveitar as promoções. Confira:

  1. Ter bom senso é fundamental para a segurança on-line. Por isso, sempre desconfie de ofertas milagrosas ou impossíveis;

  1. Nunca faça compras em computadores públicos. Dê preferência a um computador pessoal e de confiança;

  1. Não faça compras por meio de redes Wi-Fi públicas e de desconhecidos;

  1. Mantenha o antivírus sempre atualizado, de preferência com suporte a anti-phishing. Os ataques de phishing são uma forma específica de crime virtual, no qual o criminoso cria uma réplica quase perfeita do site de e-commerce e tenta enganar o usuário a revelar suas informações pessoais, como nome, senha e PIN;

  1. Só realize compras em sites com certificados válidos, caracterizados pelo cadeado na cor verde apresentando no canto esquerdo superior dos navegadores e com endereço iniciando com https://;

  1. Fique atento a erros de português e gramática, assim como imagens distorcidas e mal posicionadas, pois isso pode indicar um site fraudulento;

  1. Antes de realizar qualquer compra, procure informações sobre o site em plataformas como o Procon e o Reclame Aqui (http://www.procon.sp.gov.br/ e https://www.reclameaqui.com.br/);

  1. Sites de vendas geralmente informam o seu CNPJ no rodapé da página. Procure consultar o cadastro para analisar se as informações apresentadas são condizentes com a da Receita Federal (http://www.receita.fazenda.gov.br/PessoaJuridica/CNPJ/cnpjreva/cnpjreva_solicitacao2.asp).< /span>

Para complementar, outra dica do docente é perguntar para amigos e familiares se eles já realizaram uma compra pelo site de seu interesse. Uma alternativa é ler os comentários do produto procurado, verificar as avaliações e guardar todas a s informações da compra.

“Com a compra fechada, é preciso verificar se a empresa enviou um e-mail com o número do pedido, características do produto e as etapas da entrega. Caso isso não aconteça, o consumidor precisa entrar em contato com a loja, procurar o Procon -SP e solicitar providências”, afirma Ulisses.

Serviço:
Senac Araraquara
Local: Rua João Gurgel, 1935 – Carmo – Araraquara/SP
Informações: www.sp.senac.br/araraquara